Doações de sangue no final de ano garantiram estoques seguros

O número de doações de sangue entre natal e ano novo no Paraná superou as expectativas do Hemepar e garantiu a manutenção dos estoques em níveis seguros para atender a demanda dos hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde no Estado. Entre o dia 26 e 30 de dezembro foram feitas 3284 coletas em toda hemorrede, mais de 650 doações diárias. No mesmo período de 2016, foram coletadas 2.886 bolsas de sangue.

Uma doação de sangue pode ajudar até quatro pessoas. Segundo o diretor do Hemepar, Paulo Hatschbach, geralmente as doações caem em épocas de feriado prolongado, mas essa situação tem mudado. “Um dos desafios dos bancos de sangue é ampliar o número de doadores fidelizados. Aqueles que doam a cada dois ou três meses. Felizmente no Paraná temos conseguido sensibilizar as pessoas para essa necessidade e o número de coletas neste final de ano mostra que temos muitos parceiros da doação de sangue”, disse o diretor agradecendo a atitude de todos que frequentam as unidades da hemorrede em todo o Estado.

DEMANDA – O Hemepar é responsável pelo abastecimento de quase 90% do estoque de sangue da rede pública de saúde do Paraná. Fornece sangue e hemoderivados para 384 hospitais paranaenses. Para manter o estoque abastecido, são necessárias de 14 a 15 mil bolsas de sangue por mês, cerca de 700 a 800 por dia.

Anualmente, o número de doações tem crescido. Em 2016, foram coletadas 177.680 bolsas de sangue no Paraná e em 2017 houve crescimento de 6% nas doações, com 188.266 bolsas. No total, a hemorrede recebe mensalmente 17 mil candidatos à doação e, em média, 14 mil estão aptas a doar sangue. São realizados todos os meses 140 mil exames sorológicos, produzidos 35 mil hemocomponentes e 30 mil transfusões de sangue.

Para doar sangue é preciso:

  • Estar em boas condições de saúde.
  • Estar descansado e alimentado (evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação);
  • Ter entre 16 e 69 anos (menor de idade acompanhado pelo responsável legal);
  • Pesar no mínimo 50kg;
  • Apresentar documento oficial com foto (Carteira de Identidade, Carteira do Conselho Profissional, Carteira de Trabalho ou Passaporte)

Impedimentos temporários para a doação:

  • Gripe ou resfriado: aguardar 7 dias após a cura;
  • Diarreia: aguardar 7 dias após a cura;
  • Durante a gravidez: 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;
  • Amamentação: se o parto ocorreu há menos de 12 meses;
  • Ter tomado vacina há menos de 30 dias;
  • Tatuagem nos últimos 12 meses;
  • Piercing nos últimos 12 meses (piercing genital e oral, 12 meses após a retirada);
  • Tratamento dentário: período varia de 1 a 7 dias;
  • Situações nas quais houve maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses;
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Viagem para cidades endêmicas (que têm epidemia de dengue, zika, chikungunya e febre amarela) nos últimos 30 dias.

Impedimentos definitivos para a doação

  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: Hepatite B e C, AIDS (Vírus HIV), doenças associadas ao HTLV I/II e Doença de Chagas;
  • Hepatite viral após os 10 anos de idade;
  • Diabetes insulinodependente;
  • Epilepsia ou convulsão;
  • Hanseníase;
  • Doença renal crônica;
  • Antecedentes de neoplasias (Câncer);
  • Antecedentes de acidente vascular cerebral (Derrame);
  • Uso de drogas injetáveis ilícitas.

 

Informações: Secretaria da Saúde do Estado do Paraná

Facebook Comments